terça-feira, 1 de agosto de 2017


TEUS 6
                                          a izolda

Tanto faz qualquer dia
Dansifussário e os mortos.
Você surgiu em alguma goma,
Colas de amoras.
Você em algum momento
Foi linda e, hoje, ainda goza
A beleza.
Ficamos lixando
As solas dos pés.
A luz é o que abre
A água de nossos braços,
A angústia de nossos ventos
Ou a brisa de nossas escapadas
Devassas. Felicidades.
Amamos o mingau de todo dia,
O que odiamos.
A tesoura da aranha
Nos cantos de nossos segredos.
Graças a deuses.
 Os que eram de ontens.
Amávamos as formigas lindas.
As abelhas que nos beijavam
Em mel.

Nenhum comentário: